Câmara acompanha início da vacinação contra a Covid-19 em Dourados


A Câmara Municipal de Dourados está acompanhando o início da vacinação contra a Covid-19 no município, que, de forma simbólica, vacinou profissionais da linha de frente nesta terça-feira (19) na unidade básica de saúde da Vila Índio.


O Poder Legislativo, atento a esse momento histórico e esperado por todos,


criou uma Frente Parlamentar com o objetivo de coletar informações sobre o Plano Municipal de Imunização e verificar se o público-alvo da primeira fase de imunização está sendo alcançado.


Uma das prioridades nesta primeira etapa de vacinação contra a Covid-19 será as aldeias Jaguapiru e Bororó. Dourados concentra uma das maiores populações indígenas do Brasil e a previsão é que 14,5 mil pessoas recebam a primeira dose a partir desta semana, e após 28 dias, a segunda.


De acordo com o Ministério Público e a Secretaria Estadual de Saúde, a orientação é que indígenas com mais de 18 anos, profissionais de saúde e idosos que moram em casas de repousos sejam vacinados.


Amanhã (20), a Secretaria Municipal de Saúde dá início ao planejamento definido. Além disso, sobre a campanha de vacinação nas aldeias em Dourados, o DSEI (Distrito Sanitário Especial Indígena) ficará responsável pela logística e aplicação.


Outra preocupação da Câmara e, consequentemente da Frente, é verificar a logística da campanha de imunização contra a doença, que no maior município do interior de Mato Grosso do Sul já infectou mais de 16 mil pessoas e matou 200.


A vereadora e presidente da Frente Parlamentar Daniela Hall (PSD) ressalta que a quantidade de doses enviadas para o município é insuficiente para a primeira etapa da campanha, mas reitera que deputados federais e senadores já foram oficializados, e que, o segundo lote de vacinas depende da chegada de insumos da China ao Instituto Butantan.


Estamos acompanhando de perto esse momento, fiscalizando. Vamos conscientizar o público-alvo para que tome a vacina, até porque nesse primeiro momento, ela não é obrigatória, mas se faz importante e necessária. Sabemos que Dourados precisa de mais doses, já estamos trabalhando para isso, porém dependemos também do Instituto Butantan para o envasamento de mais vacinas”, pontuou a parlamentar.

Mais Lidas
Leitura Recomendada

Este conteúdo está sendo cadastrado

Procurar por Tags
Siga a UCVMS
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram