Câmara discute atendimento para dependentes químicos em Dourados


O trabalho das comunidades terapêuticas, como foco no atendimento de dependentes químicos, é tema de uma discussão que acontece nesta quinta-feira (2) em Dourados. O debate está sendo proposto pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Laudir Munaretto (MDB).


Segundo o organizador, a intenção é sensibilizar a classe política e executiva para a criação de uma coordenadoria de políticas públicas sobre drogas vinculada à Prefeitura Municipal, dentro da Redecoor (Rede de Coordenadorias de Dourados).


No entendimento de Munaretto, Dourados é um município rota do narcotráfico, onde o número de apreensões tem aumentado significativamente. “Com isso, também tem crescido a quantidade de dependentes químicos, entre eles, homens, mulheres, adolescentes e até mesmo crianças, de todas as classes sociais”, afirma.


Em Dourados existem cinco comunidades terapêuticas ativas que, juntas, acolhem em média mais de 150 homens dependentes químicos, por mês. No município não existe comunidade que acolha mulher ou adolescentes. Em algumas exceções, por determinação judicial, adolescentes são acolhidos em locais que atendem homens adultos.


O encontro será presencial e terá como palestrante a diretora adjunta da Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos em Campo Grande, Bárbara Cristina Rodrigues. Ela irá explicar as ações do PAIC (Programa de Ação Integrada e Continuada) e a Coprad (Coordenadoria de Proteção à População em Situação de Rua e Políticas sobre Drogas).


O psicólogo Lucas Roncati Guirado, representante da Febract (Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas), fortalecerá a reflexão com uma palestra sobre a importância das comunidades terapêuticas no trabalho de recuperação e reinserção social dos dependentes.

Mais Lidas
Leitura Recomendada

Este conteúdo está sendo cadastrado

Procurar por Tags
Siga a UCVMS
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram