Câmara homenageia advogada Edna Bonelli com 15º Prêmio Mulher Cidadã – Marta Guarani


A advogada Edna Bonelli, atual presidente do Instituto Mulher de Dourados, foi homenageada na Câmara com o 15º Prêmio Mulher Cidadã – Marta Guarani. A solenidade aconteceu durante a 5ª Sessão Ordinária deste ano, realizada nesta segunda-feira (7).




Advogada e administradora de empresas, Edna Bonelli, também é conselheira estadual dos Direitos da Mulher. Ao longo de anos, desenvolveu inúmeras frentes de trabalho em Dourados em defesa permanente dos direitos e prerrogativas da mulher advogada e das mulheres em geral no tocante à igualdade de gêneros e do espaço de poderes em todos os segmentos.


O Prêmio Marta Guarani é considerado como símbolo histórico de luta. Instituída em 2004 pela Casa de Leis, a homenagem tem como objetivo destacar a importância da mulher no conjunto da sociedade em qualquer que seja o papel que ela exerça na cidade de Dourados.


O nome, Marta Guarani é uma homenagem à líder indígena que foi referência na luta pelos direitos do seu povo. Falecida aos 62 anos em Campo Grande, vítima de infarto, Marta é considerada uma das personalidades mais importantes da história do povo indígena de Mato Grosso do Sul.


Este prêmio tem um significado muito importante e até simbólico, porque sou filha de uma mulher paraguaia, que por sua vez é neta de indígenas, assim como na vida da mulher que dá o nome ao prêmio. E acredito que essa semelhança de ancestralidade não é por acaso. Me orgulho muito disso. Estou muito feliz e honrada por receber um prêmio como este que significa que nosso trabalho está dando certo e que nossas lutas não estão sendo em vão. Significa também que nós temos que continuar e não podemos parar”, disse ela durante sua fala na tribuna de honra.


Edna já exerceu os mais diversos cargos em defesa da mulher em estruturas de representatividade na sociedade, como a 4ª Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) Dourados/Itaporã e também posição de destaque no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e na Rede de Enfrentamento de Violência contra a Mulher de Dourados.


Ela dedicou o prêmio à mãe, a todas as mulheres advogadas e também a todas as mulheres que mesmo em meio a inúmeras dificuldades, seguem trilhando seus caminhos para alcançar seus sonhos.


Este prêmio não é só meu, ele é nosso e tenho a obrigação de compartilhar com outras mulheres. E uma delas é a minha mãe, que há três anos nos deixou, mas era uma mulher forte e guerreira que me ensinou que temos que lutar sempre com dignidade, coragem e nunca desistir”, finalizou.


Assessoria de comunicação