Câmara lamenta o falecimento do ex-vereador Rui de Oliveira Luiz


É com pesar que a Câmara Municipal de Campo Grande, em nome de todos os vereadores e assessores, lamenta o falecimento do ex-vereador Rui de Oliveira Luiz, ocorrido na noite desta quarta-feira (10), na Capital. Com 81 anos, ele estava internado há cerca de duas semanas no Hospital Unimed.



Advogado, Rui começou a trabalhar como faxineiro de uma delegacia. Foi ainda delegado de Polícia Civil e secretário de Segurança Pública do Estado de Mato Grosso do Sul na década de 1980. Em 1989, foi eleito vereador por Campo Grande para quatro anos de mandato.


Na Casa, ainda recebeu a Medalha do Mérito Advocatício em 2011 e a Medalha Legislativa “Delegado de Polícia Civil Aloysio Franco de Oliveira” em 2019, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados nas áreas jurídicas e da segurança pública.


O velório acontece a partir das 13h30, no Cemitério Parque das Primaveras, e o sepultamento às 15h30, no mesmo local.


O presidente da Casa de Leis, vereador Carlão, em nome de todos os parlamentares e funcionários, manifesta suas condolências à família e amigos.


Dr. Rui deixa a esposa Ada Gaúna de Oliveira, com quem foi casado por 58 anos. Pai de Dalmo, Rosângela, Rosemary e Regina. Deixa ainda 8 netos e sete bisnetos.


Trajetória - Nascido em Rochedinho, distrito de Campo Grande, no dia 29 de novembro de 1939, Dr. Rui de Oliveira Luiz iniciou sua carreira na Polícia, exercendo, inicialmente, funções gerais, sendo nomeado Guarda Civil, Escrituário, Escrivão de Polícia e Delegado de Polícia. Foi designado para missões especiais em todo Estado, nomeado diretor de Operações no Departamento de Sistema Penitenciário e também Corregedor Geral da Polícia Civil no Governo de Pedro Pedrossian.


Também foi Procurador da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, no período da presidência de Londres Machado, além de Diretor Geral da Polícia Civil no Governo Wilson Barbosa Martins. Foi nomeado secretário de Segurança por duas vezes, no Governo Ramez Tebet e de Marcelo Miranda, sendo o primeiro delegado de Polícia Civil a assumir a pasta. É o primeiro idealizador junto com o então secretário João Batista Pereira da exigência de processo seletivo para admissão de policiais.


Um dos fundadores e primeiro presidente da Adepol em 1980. Foi também primeiro delegado eleito ao cargo de Vereador na Câmara Municipal em 1989.


Formado em Direito em 1978 pela Fucmat, era Delegado Aposentado classe especial, exercendo advocacia na área criminal.

Mais Lidas
Leitura Recomendada

Este conteúdo está sendo cadastrado

Procurar por Tags
Siga a UCVMS
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram